Frete grátis para compras acima de R$450,00!
  • FRETE GRÁTIS | COMPRAS ACIMA DE R$450,00
  • PRIVACIDADE GARANTIDA
  • FATURA E ENTREGA DISCRETAS
  • 100% SEGURO
  • FEITO NOS EUA | A PRONTA-ENTREGA NO BRASIL

Entrevistamos um garoto de programa.

Revelamos algumas curiosidades sobre como é o trabalho de um garoto de programa.

É bastante comum termos curiosidades sobre como é o trabalho de um garoto de programa. As situações que eles enfrentam no cotidiano, os ossos do ofício, e os prazeres que esta profissão lhes traz. Para entendermos os detalhes deste trabalho, entrevistamos um garoto de programa da cidade de Florianópolis, em Santa Catarina, que por sinal também é usuário dos produtos Fleshlight. Seu nome* foi alterado para oferecer sigilo a ele, e aos seus clientes. Veja essa franca e interessante entrevista com o Lucas*.

P: Lucas, há quanto tempo você atua como garoto de programa, e por que escolheu essa profissão?

R: Sou garoto de programa há 4 anos, comecei como acompanhante aos 19 anos, após um amigo que já trabalhava na área me apresentar a profissão. Meus primeiros programas foram com ele, atuávamos sempre em dupla para atender aos seus clientes que pediam esse tipo de serviço. Quando peguei o jeito da coisa, passei a trabalhar também solo, e à partir daí, conquistei a minha carteira de clientes próprios.

P: Qual é o perfil de seus clientes?

R: Acredito que essa é a curiosidade da maioria das pessoas com quem eu converso. Sou bissexual, portanto pessoalmente não tenho preferência por atender homens ou mulheres, e trabalho, é trabalho, mas a maioria dos clientes que atendo, são senhoras casadas, que se sentem, digamos, carentes... Atendo também senhoras viúvas, tenho algumas fixas semanalmente. Depois, atendo também bastante homens casados que querem dar uma brincada...

P: Você sente prazer quando está fazendo algum programa? Já se apaixonou por algum(a) cliente?

R: Na maioria das vezes sim, adoro o que eu faço, me esforço ao máximo para que cada cliente tenha o melhor momento da sua vida quando está comigo, além disso, meu trabalho é algo que me dá uma boa renda. Mas tem vezes que não sinto prazer durante o programa, é natural de vez em quando estarmos indispostos, não estarmos no clima, ou com a cabeça em outra lugar. Já me apaixonei sim, e tive um relacionamento com uma cliente que durou quase 1 ano, tinha um tesão grande por ela.

P: Lucas, conte-nos um caso engraçado ou difícil que aconteceu durante o trabalho.

R: A situação mais engraçada que já aconteceu comigo durante um programa, foi o marido ligar para a esposa enquanto ela estava comigo, e dizer que estava a caminho de uma reunião em outra cidade a 30 minutos de Floripa, por isso só chegaria em casa bem mais tarde. Ao sairmos do motel, cruzamos com ele no carro, entrando no mesmo motel acompanhado. Ele não nos viu, ainda bem, mas a minha cliente ficou puta da vida, e eu tive de acalmá-la dizendo que ela estava fazendo a mesma coisa...

P: Você disse que tem um masturbador Fleshlight, né? Usa-o com frequência? Ainda sobra libido para a masturbação?

R: Eu tenho na verdade alguns Fleshlights, mais de um, sou garoto de programa, mas também sou de carne e osso, né, rs, assim como qualquer homem, sinto os meus momentos de solidão, quando quero aliviar o estresse, bato uma punheta com o Fleshlight. Já usei também algumas vezes com clientes. Minha libido é quase inesgotável, rs. Deve ser por isso que minha agenda vive cheia também!

P: Pensa em trabalhar como garoto de programa pra sempre? Quais os planos para o futuro?

R: Uma hora terei de parar, sou muito cuidadoso com meu corpo e minha aparência, afinal meu corpo e meu pênis são o meu ganha pão, mas sei que beleza não dura pra sempre. Penso no futuro em sossegar com alguém, estou fazendo o meu pé de meia para quando essa hora chegar.

Entrevistamos-um-garoto-de-programa